Criatividade do Itaú incentiva a ler para uma criança #issomudaomundo


Leia para uma criança

Com um tom muito lúdico e criativo, a campanha #issomudaomundo do Itaú atingiu os corações dos adultos com personagens infantis.

“Isso muda o mundo” é uma campanha totalmente institucional, em que você não vê o Itaú vendendo baixas taxas de juros, empréstimos ou poupanças, ou nada relacionado a bancos. A ideia é vender a filosofia de que pequenas atitudes transformam o mundo em algo melhor.

O primeiro vídeo da campanha mostrou até as manifestações populares que ocorreram no Brasil e o Rock in Rio como umas dessas ações de mudanças esperadas para o planeta.

Agora, aproximando o dia das crianças, a marca lança um vídeo lúdico sensacional, intitulado “Busca”, que os próprios personagens das histórias convidam os adultos a lerem para as crianças. Com toda certeza, esse comercial toca os pais, pois percebem que com a vida corrida que levam nos seus dias se esquecem de ler para os filhos antes de dormir. Essa leitura incentiva a criatividade, inteligência e cultura dos pequenos, assim, isso muda o mundo no futuro.

Está aí um belo exemplo de campanha de imagem de marca, onde a empresa transmite ideais e não vendem seus produtos.

A agência DPZ assina a campanha.

Escrito por Camilo Leles

Anúncio criativo: Cinto de segurança. Sobreviva

Daqueles anúncios que dizem tudo de forma simples, direta e muito criativa.

Aqueles anúncios que dizem tudo de forma simples, direta e muito criativa.

Cinto de segurança. Sobreviva.

Coca-Cola mostrando o porquê é Coca-Cola há 127 anos

A Coca-Cola mais uma vez dá um show em gerenciamento de imagem de marca. Após o caso polêmico do rato na garrafa, a empresa dá uma resposta à altura de todos os milhares de compartilhamentos da matéria.

ScreenHunter_86 Sep. 27 11.41Todo mundo que acompanha as redes sociais (ou não) ficou sabendo do estranho caso do consumidor que bebeu uma Coca-Cola que continha pedaços de rato e teve complicações de saúde. Não vamos discutir a veracidade dos fatos, mas foi fruto de uma matéria jornalística sensacionalista, que não analisou as duas partes antes de publicar a matéria.

Para ser honesto, se este post parecer tendencioso, é porque quem está escrevendo é apaixonado pela marca Coca-Cola e todas as suas publicações, campanhas, ações… Afinal, todo publicitário deve ter um orgulho de ver o marketing da Coca.

Após todo o buzz gerado pela matéria, muitas empresas ignorariam o caso, perderiam vendas drasticamente ou até fechariam as portas. Mas é claro, estamos falando de Coca-Cola, que não é a uma das marcas mais valiosas do mundo à toa.

Então a Coca deu mais um show, agora em gerenciamento de crises. A empresa imediatamente divulgou uma nota em seu site explicando o caso, abrindo para o consumidor o processo na justiça.  Criou uma campanha “Conheça a verdade sobre a Coca-Cola”, demonstrando os processos de qualidade e convidando os consumidores a conhecerem suas fábricas, lógico com um vídeo muito “Coca-Cola” que traz o seu posicionamento de felicidade, mesmo em um assunto tão delicado.

Não defendendo a marca em relação ao caso, pois realmente não é este o objetivo, e sim analisando como um profissional de comunicação, parabéns a Coca-Cola e sua equipe de Relações Públicas.

 

Escrito por Camilo Leles

Colaboração Gabriel Jensen

Tim, você sem amigos?

timA Tim desenvolveu um comercial que, a grosso modo, incentiva a prática criticada de estar com os amigos, mas não desconectar do celular e aproveitar o momento com eles.

Quem gosta de um happy hour sabe o quanto é irritante aquele amigo, ou aqueles amigos, que estão na mesma mesa que você, mas parece que não, você fala e a pessoa não te escuta, pois os assuntos no Whats App, Instagram ou Facebook se tornam mais importantes. Para eles desgrudar do celular por um minuto parece tortura.

E que tal a operadora incentivar esse relacionamento frio? Uma oportunidade, não é mesmo? Afinal, quanto mais as pessoas usarem os celulares, maior a sua rentabilidade. Mas não caiu bem incentivar a fixação na relação online, desprezando a mais humana, a fala olho no olho, com risadas verdadeiras e não apenas “rsrs” ou “kkkkk”, que você nunca sabe se realmente é sincera.

Deixo aqui algumas boas práticas sobre esse assunto

A operadora de celulares tailandesa DTAC desenvolveu a famosa campanha “Disconnect To Connect” (Desconecte-se para conectar-se), com um comercial emocionante que mostra o quanto perdemos de viver quando estamos focados em aparelhos, incentivando conectar mais a sua vida.

kit-kat-no-wifi-1Em Amsterdã na Holanda, a Kit Kat criou as zonas “No Wi-fi”, que são pequenas áreas com raio de cinco metros com rede sem fio bloqueada, algumas mesas e banquinhos para que as pessoas fiquem offline por um tempo e interajam de verdade.

 
Copo-Offline-1Também com esses objetivos, o Bar Salve Jorge criou o “Copo Offline”, que só fica em pé quando está apoiado em um aparelho celular.

 

 

 

Ainda mais além, a Cerveja Polar criou o “Anulador de Celular Polar”, que quando a cerveja é colocada dentro, automaticamente desativa sinais Wi-fi, 3G, 4G…

Esses exemplos foram muito compartilhados nas redes sociais (espero que não enquanto estavam se divertindo com os amigos), e trouxeram uma boa imagem humanista às marcas. Tive um grande professor, Ricardo Chiminazzo, que sempre dizia que as empresas devem HUMANIZAR, pois todas trabalham e disponibilizam seus produtos para pessoas. A marca deve ser tratada como um ser humano, ter personalidade, sentimentos, opiniões e transmitir isso, pois as pessoas percebem e se identificam com elas.

A Tim, que já não possui uma boa imagem da marca, transmitiu frieza e incentivou a relação à distância, mesmo quando se está perto. As tecnologias são excelentes e bem vindas, mas devem sempre ser utilizadas para unir pessoas, e não separá-las. Quando está com seus amigos ou família, aproveite verdadeiramente o momento de estarem próximos, que com a correria do dia-a-dia se torna cada vez mais complicado.

A Tim é atendida pela agência NEOGAMA/BBH.

 

Escrito por Camilo Leles

Colaboração Gabriel Jensen

Dica de Livro: “Cartas a um jovem publicitário”

O livro “Cartas a um jovem publicitário” é uma excelente sugestão para publicitários que estão começando suas carreiras, pois possui dicas valiosas e assertivas para buscar uma vida profissional de sucesso nessa área disputadíssima.

Escrito em 2006 por Roberto Duailibi jovempublicitario, um dos fundadores da DPZ com Petit e Zaragoza, pode ser confundido um pouco com auto-ajuda, mas é na verdade uma coleção de respostas às indagações de jovens publicitários que buscam uma boa colocação no mercado de trabalho. Como o nome diz, não é um livro para um profissional experiente, com anos de carreira, e sim para quem está no início do seu casamento com a publicidade.

O amplo ramo da publicidade envolve questões muito características e quanto mais conhecê-las antes de enfrentar, pode ter que certeza que será melhor. Com linguagem simples e objetiva, discute assuntos como faculdade e o primeiro emprego, ética, responsabilidade e processo criativo.

 

Escrito por Camilo Leles